Especial SaúdeCaso Thiago, de uma infância sem obesidade até os quase 250 quilos na vida adulta

Redação AssisCity6 de novembro de 2018

A partir de hoje, você vai conhecer em um especial de 11 reportagens a história de vida e as batalhas contra a obesidade mórbida de um assisense que chegou aos 35 anos em 2016 com quase 250 quilos e não conseguia mais ser pesado nas balanças convencionais de farmácia.

Sem dinheiro e sem conseguir trabalhar por conta das dificuldades de locomoção, Thiago Cristiano dos Santos sonhava em fazer uma cirurgia bariátrica. Mesmo envergonhado, ele pediu a ajuda da imprensa para tentar realizar esse sonho e, por meio do AssisCity, conseguiu ter seu pedido atendido pelo médico especialista em cirurgia bariátrica em Assis, doutor Paulo Teixeira Junior. Foi a partir daí que sua vida começou a ganhar novo sentido e mudou de uma forma inesquecível.

                     Thiago ainda bebê

Parte 1

Acompanhe a história de uma infância sem obesidade até os quase 250 quilos na vida adulta no Especial AssisCity Saúde:

No dia 6 de março de 1981, nascia na Maternidade da Santa Casa de Misericórdia de Assis o pequeno Thiago Cristiano dos Santos.

Filho de Claudinei José dos Santos e Aparecida Cristina Pedrozo, Thiago nasceu pesando 3,350 quilos, 53 centímetros, além de muita saúde e disposição para aprender com a vida.

Aparecida conta que teve uma gravidez bastante complicada devido à pressão alta, que causou um quadro de eclampsia pós-parto.

“Na época eu tinha 17 anos, muito nova e inexperiente. Eu não imaginava o risco que corria por conta da pressão alta, mas tive um quadro de eclampsia depois do parto. Felizmente o Thiago não teve nenhuma complicação por conta disso, mas a infância dele foi muito cheia de mudanças e dificuldades desde cedo”, afirma.

Por conta da profissão do pai, que era ferroviário, a família passou por muitas mudanças de casa e morou em algumas cidades da região.

Os problemas com a obesidade começariam a partir dos 12 anos

“Nasci e morei em Assis até os 5 anos de idade, quando fomos para Laranjal Paulista. Moramos lá por mais ou menos dois anos e depois mudei para Avaré, onde passei boa parte da minha adolescência. Com mais ou menos 15 anos, meus pais se separaram e minha mãe se casou de novo depois. Foi nesse período que retornamos para Assis, quando eu tinha mais ou menos 18 anos”, conta Thiago.

A mãe carrega consigo o sentimento de que tantas mudanças mexeram com seu filho, que acabou encontrando na comida uma forma de ser feliz.

“Era difícil porque o Thiago acabou mudando muito de escola e era sempre uma fase de adaptação nova. Quando ele começou a frequentar a escola foi que ele engordou um pouquinho mais, mas até então ele tinha um peso normal. Apesar das dificuldades, ele corria, brincava. Ele sempre gostou muito de carne e macarrão, mas ficava bravo quando a gente dizia que ele estava comendo demais. Percebi ao longo dos anos que ele se realizava através da comida, porque dessa forma  ele estava bem, feliz e a gente percebia no olhar dele a alegria nesse momento”, explica.

Os problemas de saúde começaram a surgir quando o jovem atingiu os 12 anos e a família descobriu que ele tinha pressão alta. “Quando o Thiago tinha mais ou menos 12 anos, ele teve problema de pressão alta. O primeiro sinal foi as fortes dores de cabeça e a partir disso fomos descobrir que ele também tinha disritmia. Foi nessa fase que também começaram os problemas na escola relacionados ao bullying e a relação com o pai também era complicada, então penso que tudo isso pode ter contribuído para que o Thiago desenvolvesse a obesidade”, conta.

Gostou do começo do Especial Saúde do AssisCity?

Então continue acompanhando, pois na próxima reportagem você vai saber melhor do início dos problemas de Thiago em relação ao seu peso e de que forma a compulsão alimentar contribuiu para a evolução do seu quadro de obesidade. Não perca!

Quer ver algum assunto abordado pela nossa equipe? Manda pra gente no e-mail especial@assiscity.com

Deixe nos comentários perguntas e mensagens de apoio ao Thiago e a mãe dele Aparecida , eles vão adorar ler.

Deixe seu Comentário